Visualizações de página do mês passado

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Um café búlgaro-mineiro para celebrar Dilma na ONU

Presidenta Dilma cumprimenta moradores de Cupira-PE 2
Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

Fátima Oliveira
 
– Dona Lô, é verdade que a senhora vai trazer uns repentistas pra cá no dia da festa que a senhora vai dar pra Dilma? É aniversário de Dilma, é Dona Lô?
– Oxê Cesinha, não creio que não sabes o dia em que Dilma nasceu! Não é possível, meu filho. Deixe de viver no mundo da lua! Deixe de laquera, menino!
– É que esqueci...
– Pois vou dizer, pela última vez, e veja se não esquece, nunca, nunquinha... Dilma Vana Rousseff  nasceu em 14 de dezembro de 1947, na cidade de Belo Horizonte, lá em Minas Gerais! Mineira, mineiríssima...
– Tá bem, tá bem... 14 de dezembro de 1947 foi o dia em que nossa presidenta Dilma Vana Rousseff  nasceu, em Belo Horizonte, Minas Gerais...  Então o aniversário dela é 14 de dezembro... Não esquecer, viu Cesinha! Ou quer ganhar descompostura de Dona Lô? Se Donana fosse viva ganharia cocorote dela, na certa!
Cesinha falou imitando Dona Lô. Tal qual! Ele e ela caíram na risada...
– Mas Dona Lô... Não se irrite, pucardiquê a senhora vai fazer essa festa pra Dilma que estão falando por aí...
– Bem, Cesinha não é propriamente uma festa. Apenas uma coisinha simbólica para celebrar. A  presidenta Dilma Rousseff será a primeira mulher a falar na abertura de uma Assembléia Geral da ONU... Cê sabe o que é a ONU – Organização das Nações Unidas –, né Cesinha? Se não souber, explicarei. Depois darei uma chegadinha básica naquela sua escola para passar um esculacho, se não ensinaram ainda o que é a ONU pra meninos de sua idade.
– Quêquisso Dona Lô, sei sim! E faz é tempo...
– Aaaaaaaaaaaaaaaaah, boooom!  Já que sabe, continuemos. Combinei com a diretora lá do grupo escolar de fazermos uma coisinha para as crianças, sobretudo com sentido nas meninas, no dia em que Dilma for falar na ONU...
Sede da ONU em Nova Iorque
– ...
– E tem mais Cesinha, Dilma, na véspera, dia 20 de setembro, será agraciada com o Prêmio Woodrow Wilson de Serviço Público, da ONG Woodrow Wilson International Center for Scholars, num jantar, em Nova Iorque...
 – Ah e vai? Por cima da carne seca mesmo a nossa presidenta, oxê!
– Se está? Olhe só. Jane Harman, presidenta da ONG, disse algo como: “A história da presidenta Dilma Rousseff inspira milhões de mulheres em todo o mundo a buscar posições de liderança em variados campos. Estamos felizes por poder honrar a dedicação da presidenta do Brasil ao serviço público e à liderança, que tão bem traduzem o legado de Woodrow Wilson – vigésimo oitavo presidente dos Estados Unidos,  eleito duas vezes para o cargo (1913 a 1921)”. Lula também recebeu o mesmo prêmio em 2009 e o jantar foi no Waldorf-Astoria Hotel, em Nova Iorque, EUA.

Maria Helena, enxugando as mãos no avental, coisa que Dona Lô odeeeeeia... Sem se importar com a cara feia que a ela foi dirigida, falou: “Dona Lô, siazinha, eu num sei direito o que é essa ONU, não! Dá muito na televisão: ONU isso, ONU aquilo... Mas respeitar o que a ONU diz, ‘necas de catibiriba’! Só respeita quem quer. ONU falar e não falar é quase nada. Obama mesmo foi um que nem  ‘pichite’ pra ONU. Foi, ou num foi? Mandou tacar bomba naquele país que agora o ‘home’ caiu, esqueci o nome do diacho, que a ONU disse que num era pra massacrar. Me alembro bem que ele estava até aqui, lá no Palácio de Dilma, ou num foi? Mandou tacar bomba sem dó! ‘Dizque’ tudo é ‘prumode’ o petróleo de lá... Ah, acho que é da Líbia...
  – Precisa explicar muito procê não, Maria Helena. Cê sabe direitim o que é a ONU. Talvez precise saber o que ela deveria ser...
 –...
– A ONU é uma instância de poder supranacional. Explico-me: a ONU é um organismo intergovernamental, quer dizer: de vários governos, de caráter mundial, criado em 26 de junho de 1945 com o aval de 51 países, quer dizer: 51 países se juntaram e criaram a ONU, logo após o término da II Guerra Mundial, com o objetivo de manter a paz e a segurança internacionais. A atuação da ONU deveria se pautar pela cooperação no campo da saúde, finanças, cultura, transporte, comunicação e informação meteorológica. Hoje há 193 países membros da ONU.
– ...
– A ONU é dirigida por representantes dos governos filiados. Atua através de agências específicas e funciona através de organismos especiais, a exemplo da Assembléia Geral, do Conselho de Segurança, do Conselho Econômico e Social, do Conselho de Tutela; e a  Corte Internacional de Justiça.  Ah,  o orçamento da ONU é oriundo da contribuição dos países membros. Justiça se faça, os EUA têm contribuído com até mais de 1/3 do orçamento.
Ficheiro:UN General Assembly hall.jpgAssembléia Geral da ONU

– E Dona Lô, quantos são mesmo os países no mundo?
– Ih, Maria Helena, isso é coisa que ninguém sabe direito. Espie só... Depende. Para  a ONU os países são 193. Para o Comitê Olímpico Internacional, são 202, que é o seu número de membros; e  para a Fifa, 205!
– Pucardiquê?
– Ora pucardiquê Cesinha, a ONU só considera um país independente se cumpre o artigo 1º. da Convenção de Montevidéu (1933), que exige: a) população permanente; b) território definido; c) governo; e d) capacidade para entrar em relações com os outros estados.  Exemplos clássicos: Taiwan, que não é reconhecido pela China, e o Vaticano  é  somente “observador permanente" da ONU, com direito a voto nas conferências. Ou seja, o Vaticano é reconhecido como soberano na lei internacional, mas não é um membro completo da ONU.  E mais, a ONU não contabiliza possessões e territórios.  Exemplo: a Groenlândia é território da Dinamarca; Aruba e Ilhas Cayman,  são  respectivamente, territórios da Holanda e da Inglaterra.
–...
  – Está bom de preleção, não? Pois bem, Dilma presidenta, a primeira do Brasil, faz muito sentido pras nossas meninas. Não duvido. Saiba que é importantíssimo para a autoestima das meninas e das jovens. Em gente assim do meu tope de idade, só orgulho nas alturas. Pois muito que bem, fui conversar com a diretora lá do Grupo pra gente não deixar passar em branco a fala de Dilma na ONU, no dia 21 de setembro, Dia Mundial da Paz e antevéspera do início da Primavera no Brasil (23 de setembro).  Ah, não pode passar em brancas nuvens!
–...
– Tenho cá minhas rusgas com o governo de Dilma, de vez em quando, mais do que  desejo, mas sei bem da importância dela para nossas meninas também. Dilma é um espelho pras meninas...
Maria Helena, atenciosa, disse: “Ah, e é? E o que vão fazer?”
– Coisinha simples. Colocaremos um telão na escola, naquele auditoriozinho, e a meninada assistirá ao discurso de Dilma na ONU. Depois teremos um lanchezinho...
– Mas por que a Dilma foi escolhida pra falar?
– Oxê Cesinha! Não me mate de vergonha, menino!  Olha a tua idade pra não saber disso! Namorar, ninguém te ensinou, mas sabe muito bem. Se mamãe fosse vive, morreria de desgosto...
– Xiiiiiiiiiiiii Dona Lô, nem é bom falar! É certo que madrinha Donana uma vez, quando Lula foi falar nessa tal de ONU, disse mesmo que quem falava primeiro nessas reuniões era o Brasil, de preferência o presidente do Brasil... Pucardiquê, hein?
– Ah, lembrou, hein moleque?! Tradição da ONU mesmo, desde 1947, quando o diplomata brasileiro Oswaldo Aranha (1894-1960) foi o primeiro orador da primeira Sessão Especial da Assembléia Geral das Nações Unidas...
Monografias.comOswaldo Aranha, capa da Capa da revista Time de 19 de janeiro de 1942.

–...
– Agora, na  66ª. Assembléia Geral das Nações Unidas quem ocupará a tribuna será Dilma... Entendeu Cesinha? Atenda ao telefone lá na sala, menino... Maria Helena, está esperando o que aqui olhando pra minha cara e deixando os “quifazeres” ao Deus dará, hein minha rosa?
– Dona Lô, é Pedro de Estela... A senhora vai atendê-lo?
– Que remédio, hein Cesinha? Traga esse telefone aqui. Vou lá pro quintal pegar uma fresca porque tolerar Pedro exige uma fresca nas fuças. Ô homem que me cansa, Santíssima! Se não fosse por Estela...
– ...
– Oi Pedro, como vai meu filho? E Estela? E as crianças?  Ah, que bom!  E aí, como foi o Encontro  Municipal do PMDB por aí?
–...
  Você quer a minha opinião sobre os ministros-mangas maduras de Dilma? Oxê! Você bem sabe que achei foi bom até demais da conta. Tô com Dilma! Nada de falar que ela está faxinando. Coisa mais discriminatória! Está fazendo o que deve: prestou fica, não prestou casca fora, na hora. Incontinenti. Que mané faxina coisíssima nenhuma, é dever republicano. Ela faz a parte dela e eu aqui só aplaudindo. Lembra que fiz um churrasco monstro quando Jobim caiu?  Foi o "Churrasco de vitelo por Jobim: à moda de Santa Maria".
–...
– Ou não é? Ela tem sido muito hábil na dispensa dos caras. Dar as contas de quatro ministros não é pra qualquer pessoa, não! Vamos reconhecer... O PSDB está P da vida porque ela cresce a olhos vistos junto à população. Onde Dilma passa é o maior chamego do povo. Todo mundo querendo tirar retrato com ela. Um furdunço! E isso o PSDB não engole e nem perdoa. Menos! FHC está todo serelepe, parece um menino de 20 anos perto de Dilma... Aquilo é um Dom Juan de marca maior, não perde a panca. Tá dando a maior bandeira do mundo...  Só besta ainda não entendeu... Lembra quando o “boca de sulapa” chamava Dilma de “poste”? Ai, que ódio!...
–...
  Enfim, cala-te boca! Onde eu pesquei essa de ministro manga-madura? Eheheheheh... Li numa matéria até boa de um jornalista lá de Minas... Ah, chama-se Carlos Lindenberg. E olhe que não é nenhum governista, no âmbito federal... Você vai gostar... É um artigo sério: “Dilma ganha com demissões”. Ele diz... Espere aí que vou ler um trechinho pra você, está bem aqui no sofá... E de agora, desses dias. A revista saiu agora em agosto.Carlos Lindenberg - JornalistaJornalista Carlos Lindenberg– ...

  “Com isso, Dilma vai conseguindo ultrapassar os obstáculos que nos últimos cinco meses vêm tumultuando o seu governo – foram quatro ministros neste período, a começar por Antonio Palocci, seguido por Alfredo Nascimento, Nelson Jobim e agora Wagner Rossi. A bolsa de apostas em Brasília começava a botar fichas, na metade do mês, na queda do ministro Pedro Novais, do Turismo, ainda por conta da Operação Voucher, da Polícia Federal, que prendeu boa parte da cúpula do seu ministério”.
– ...
– Olhe a parte das mangas maduras: “A grande dúvida deste tempo em que ministros caem como mangas maduras é avaliar se Dilma ganha ou perde com isso, até porque dos quatro e à exceção de Jobim, os outros foram despedidos sob a acusação da mídia de malversação do dinheiro público. De um lado é evidente que a presidente perde. As demissões geram insatisfação na base aliada, a exemplo do que ocorreu com o PR, emperram votações importantes e criam uma atmosfera política que não convém ao governo. Mas, de outro, a presidente ganha. Embora as denúncias possam indicar a existência de corrupção disseminada no governo, paradoxalmente, elas deixam a presidente à vontade para trocar os ministros e contribuem para que Dilma remonte o ministério à sua semelhança, ao mesmo tempo em que dão a ela uma possível aura de autora da limpa que se opera no ministério”.
– ...
“Isso ficou bem demonstrado em pelo menos duas das três pesquisas de opinião que os institutos fizeram nesse período. A rigor, a presidente passou nos três. No Datafolha e no Sensus, ela se manteve em alta, com média de aprovação de 70%, enquanto o Ibope mostrou uma pequena queda em relação ao mês de março, início de governo e período em que a mídia e a oposição lhe deram os 100 dias de folga tradicionais em todo início de governo”.
“Enfim, não entendi quase nada”, disse Cesinha.
– Qual parte você não entendeu, hein Cesinha? Fale!
– ...


Dilma Rousseff e Barack Obama cumprimentam crianças que se emocionaram na cerimônia oficial– Não creio Pedro que eu tenho de responder pra você porque vou celebrar com a meninada a fala de Dilma na ONU, oxê! Quer mesmo saber? Deixe de laquera, moço! Acho que toda escola deveria fazer a mesma coisa. É uma ação educativa e de empoderamento das meninas. Não é todo dia que a gente tem uma mulher na presidência do Brasil, não? Isso tem de servir para alguma coisa pedagógica para as meninas, ou não? Cada menina tem de internalizar o sentimento de que pode ser até presidenta do Brasil. Há coisa mais importante pra autoestima das meninas do que isso? Creio que não. Sem esquecer que Dilma é a terceira das 20 mulheres mais poderosas do mundo, segundo lista 2011 da revista Forbes. E ponto final!
– ...
– Estela quer saber qual o cardápio do lanche do dia da fala de Dilma na ONU? Santíssima, Estela não engorda de ruim, porque gosta duma boquinha que não há pessoa igual a ela no mundo. Ela não estará aqui. Será numa quarta-feira o dia 21. Ou ela não trabalha mais?  De qualquer modo, vou deixá-la com água na boca: cardápio búlgaro e mineiro... Será um café búlgaro-mineiro. Nos trinques. Do bom e do melhor pra meninada daqui... Espia só: bureka vegetariana (com saladinha de vegetais tenros) e bureka com recheio de carne moída;  pão de queijo feito em casa; e também umas coisinhas do sertão: bolo fritochapéu de couro, salada de frutas e suco de frutas da época. E claro, também café, leite e chás. Tudo à folote. Como de costume...
 

Chapada do Arapari, 1 de setembro de 2011

19 comentários:

  1. Totalmente de acordo com Dona Lô:
    "Não creio Pedro que eu tenho de responder pra você porque vou celebrar com a meninada a fala de Dilma na ONU, oxê! Quer mesmo saber? Deixe de laquera, moço! Acho que toda escola deveria fazer a mesma coisa. É uma ação educativa e de empoderamento das meninas. Não é todo dia que a gente tem uma mulher na presidência do Brasil, não? Isso tem de servir para alguma coisa pedagógica para as meninas, ou não? Cada menina tem de internalizar o sentimento de que pode ser até presidenta do Brasil. Há coisa mais importante pra autoestima das meninas do que isso? Creio que não. E ponto final!"

    ResponderExcluir
  2. Fátima, Dona Lô cada dia melhor. Essa de inventar uma celebração no Grupo Escolar para as meninas, é sensacional. Espero que a sugestão pegue

    ResponderExcluir
  3. Achei bem interessante a ideia de destacar a fala de Dilma na ONU como uma forma de demonstrar as meninas que é preciso ousar

    ResponderExcluir
  4. Vixe Dona Lô, já estava avexada com seu sumiço, coisa de fã, visse?
    Como sempre me deleitei com seu relato. Vou ficar de olho grudado na telinha para asistir ao discurso de Dilma na ONU.
    Um cheiro carinhoso.

    ResponderExcluir
  5. Dona Lô dá nó em pingo d'água. Gostei

    ResponderExcluir
  6. Virgínia Torres Campos2 de setembro de 2011 05:34

    Um texto de muita criatividade. Fiquei fã de Dona Lô

    ResponderExcluir
  7. Dona Lô é muito criativa para fazer política! A ideia dela de as meninas verem Dilma na ONU é sensacional

    ResponderExcluir
  8. Glicirene Almeida Costa, professora3 de setembro de 2011 15:20

    Eu acho Dona Lô o máximo. Vou divulgar a ideia de escolas terem como atividade o discurso de Dilma na ONU, pois acho que tem tudo a ver com o empoderamento das meninas

    ResponderExcluir
  9. Eduardo Soares Pinho4 de setembro de 2011 09:18

    Muito criativo e de beleza e plástica literárias irrepreensíveis. As meninas com afaixa presidencial estão primorosas quanto ao empoderamento de gênero. A parte política é nota dez.

    ResponderExcluir
  10. Fátima adorei o conto e a ideia principal dele, que é dar um toque nas escolas para que aproveitem a ida da presidenta Dilma a ONU para dar uma sacolejada no empoderamento das meninas. De acordo que uma imagem da primeira mulher a falar na abertura da Assembleia Geral da ONU é significativa para as meninas e jovens e vale mais que mil palavras. Já repassei a ideia na escola de minha filha

    ResponderExcluir
  11. Fátima, eu acho que a Secretaria de Políticas para as Mulheres deveria encaminhar a ideia de Dona Lô como sugestão para as escolas.

    ResponderExcluir
  12. Marilda Martins Coelho5 de setembro de 2011 23:08

    Dona Lô é O BICHO!

    ResponderExcluir
  13. Marli Araújo Lopes6 de setembro de 2011 16:04

    Dona Lô deu uma ideia bonita para as escolas

    ResponderExcluir
  14. Perfeito Dona Lô!

    ResponderExcluir
  15. Elenir Sacramento da Cruz7 de setembro de 2011 11:16

    Doan Lô, a benção, minha rosa!

    ResponderExcluir
  16. Não há o que pague ter visto Dilma hoje, ela muito ela, passou a tropa em revista e era... Dia da Pátria. Ameeeeeeeeeeeeei.
    Também muito simbólico estar com a filha e o neto. Lindo, lindo.

    ResponderExcluir
  17. Elenir Sacramento da Cruz15 de setembro de 2011 22:24

    15/09/2011 - 19h44
    Dilma vai abrir Assembleia Geral da ONU em Nova York na próxima quarta-feira
    Luciana Lima e Renata Giraldi
    Da Agência Brasil
    Em Brasília


    Será a primeira vez que uma mulher fará o discurso de abertura da Assembleia Geral da ONU


    A dois dias da viagem para Nova York, em que a presidenta Dilma Rousseff fará o discurso de abertura da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), uma intensa agenda internacional que inclui reuniões privadas com cinco presidentes e discussões que vão desde a crise econômica internacional até energia nuclear e os conflitos nos países muçulmanos aguarda a presidenta. Será a primeira vez que uma mulher fará o discurso de abertura da Assembleia Geral da ONU. Para diplomatas, é o principal evento internacional do ano.
    Antes da abertura da assembleia, no dia 21, Dilma vai se reunir com o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, na próxima terça-feira (20) à tarde. De acordo com assessores, será a continuidade das conversas que eles iniciaram em março, em Brasília. Depois da conversa, Dilma participa da reunião denominada Governo Aberto – que engloba 60 países que se dispõem a adotar medidas transparentes e de apoio conjunto.
    Obama comandará a reunião do Governo Aberto. O tema da reunião que se refere às medidas de transparência foi proposto pelo presidente norte-americano. O porta-voz da Presidência da República, Rodrigo Baena, disse que a próxima reunião do grupo deve ocorrer no Brasil, em 2012. O tema está em discussão na Controladoria Geral da União (CGU).
    Um dos temas que deverá ser mencionado na reunião, segundo assessores, é a questão dos conflitos no Norte da África e no Oriente Médio. A presidenta destacará a necessidade de respeito e preservação dos direitos humanos, do fim da repressão e da adoção de medidas que consolidem a democracia na região.
    Paralelamente às reuniões conjuntas, Dilma tem conversas reservadas com os presidentes do México, Felipe Calderón, e da França, Nicolas Sarkozy, além de uma previsão de encontro com o nigeriano, Goodluck Jonathan. A presidenta tem ainda reunião agendada com o primeiro-ministro da Grã-Bretanha, David Cameron.
    Depois dos acidentes radioativos, no Japão, em março, quando houve explosões e vazamentos na Usina Nuclear de Fukushima Daiichi, o assunto entrou na pauta da comunidade internacional. Dilma participará da reunião de alto nível sobre segurança nuclear. O objetivo da reunião, segundo o porta-voz, é desenvolver mecanismos de uso e exploração da energia nuclear com segurança.
    Pelo menos seis ministros deverão acompanhar a presidenta na viagem aos Estados Unidos. Dilma seguirá na companhia dos ministros das Relações Exteriores, Antonio Patriota; da Saúde, Alexandre Padilha; do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel; dos Esportes, Orlando Silva; da Comunicação, Helena Chagas, e dos Direitos Humanos, Maria do Rosário.

    http://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/internacional/2011/09/15/dilma-vai-abrir-assembleia-geral-da-onu-em-nova-york-na-proxima-quarta-feira.jhtm

    ResponderExcluir
  18. Gaspar Afonso Cunha18 de setembro de 2011 22:07

    O Estadão.com, 17/09/201a
    Dilma Rousseff é capa da revista 'Newsweek'

    A presidentaDilma Rousseff é capa da próxima edição da revista 'Newsweek' internacional e da edição nacional americana. É a primeira vez que há destaque em mais edições da publicação para uma capa sobre o Brasil. A revista deve chegar às bancas nesta semana.Chamada de 'Dilma dinamite', presidente estampa capa da prestigiada revista norte-americana

    Com o título 'Don't mess with Dilma' (em tradução literal 'Não mexa com a Dilma'), a reportagem principal aborda o governo, a história política e também a vida pessoal da presidente.

    A revista cita detalhadamente o crescimento econômico do Brasil e a participação de Dilma nesse processo de mudanças, iniciado com a gestão Lula. O assunto é endossado pela frase do presidente dos EUA, Barack Obama, quando esteve no Rio de Janeiro em março deste ano, dizendo que o Brasil era o país do futuro. Dilma será a primeira mulher a abrir uma Assembleia Geral da ONU, fato descrito como positivo e influente.

    Na matéria, a presidenta afirma saber do potencial brasileiro e pergunta ao repórter da 'Newsweek' se ele sabe qual é a diferença entre o Brasil e o resto do mundo. A própria Dilma responde dizendo que, em nosso País, os instrumentos de controle políticos existentes são fortes o bastante para combater um crescimento mais lento ou até a estagnação da economia mundial - diferente de outros países. Segundo Dilma, o Brasil pode cortar as taxas de juros porque fez um empréstimo cauteloso e tem um Banco Central rígido.

    Na entrevista, Dilma confessa que, quando criança, queria ser bailarina ou bombeira. Para ela, uma menina querer ser presidente é um sinal de progresso. Dima também fala sobre sua passagem pela prisão, época em que fazia parte de um grupo revolucionário político, e que, por conta disso, aprendeu a ter esperança e paciência.
    A presidenta Dilma Rousseff vai receber o prêmio Woodrow Wilson Public Service Award, na próxima terça-feira, 20, em jantar no Hotel Pierre, em Nova York. A premiação também já foi concedida a Lula, em 2009.

    ResponderExcluir
  19. Fátima, diga à Dona Lô que estou nos aguardos de saber como foi o café búlgaro-mineiro na Chpada do Arapari no dia em a presidenta Dilma falou na ONU, tá?

    ResponderExcluir