Visualizações de página do mês passado

terça-feira, 30 de novembro de 2010

Da Matinha de Dona Lô ao Circuito Elizabeth Arden até à posse de Dilma

4.jpg
Modelo fashion: a estilista Carolina Herrera inspirou o corte de cabelo que
Celso Kamura fez em Dilma Rousseff
Fátima Oliveira

Eu era uma jornalista sentada no alpendre da Fazenda Matinha de Dona Lô, encantada com a sua dona, a agilidade mental e física, além da elegância que ela exibia com seus sessenta e tantos anos, e percebi que ela adorava conversar. E cá com meus botões, pensei: também, ali rodeada da peãozada, devia gostar quando aparecia alguém com quem conversar de igual para igual, isto é, em português de letrados.
– Então a senhora já viajou muito?
– Humhum... Tanto que nem quero mais arredar o pé daqui. Fico zanzando daqui da fazenda para a minha morada no povoado. Vou à cidade de vez em quando. Agora menos ainda, até o cinema de lá acabou. Imagina uma cidade sem cinema! Pois é. Virou Igreja evangélica há uns dois anos. Já disse que até 2005 eu fazia o Circuito Elizabeth Arden anualmente...

[varanda.jpg]
  Ohhhhhhh... que chic! Roma, Paris, Londres e Washington...
  Chic no último, mas enjoei. Wasghinton, em termos. O Circuito Elizabeth Arden diplomático é mesmo Roma, Paris, Londres e Washington... Isto é, porque se refere na diplomacia a um conjunto de embaixadas que estão em capitais de tradicional prestígio cultural, político e socioeconômico, que fazem os olhos das embaixatrizes revirarem. Mas em termos de moda, de glamour, de cosmetologia e de turismo de elegância em si, o Circuito Elizabeth Arden é Roma, Paris, Londres e Nova Iorque, cidades nas quais encontramos as grifes mais poderosas do mundo, tanto de roupas quanto de sapatos, de cosméticos e de perfumes! A-dooo-ro perfumes!
– Legal a distinção. Muito legal!

Elizabeth Arden
  Aliás, eu conheci Elizabeth Arden pessoalmente!
  Ohhhhhhhhhhhhhh, não diga!
 Hem-hem! Pena ela ter morrido em 1966, aos 82 anos, pois estava programada uma vinda dela para um mês na Matinha de Dona Lô. Ela desejava ver nossas orquídeas nativas...

Na II Guerra Mundial Elizabeth Arden criou um batom vermelho, o Montezuma Red, especial para mulheres das forças armadas, para dar vida aos uniformes e um toque de feminilidade



Foi em meados da década de 1960. Mamãe, a Donana, era quem a conhecia mesmo. E eu a conheci por tabela, por ser filha de Donana. Coisa de admirar, não é? Pois mamãe era daqui mesmo dessas brenhas. Mas é que dinheiro dá asas às pessoas, você sabe. Elizabeth Arden demonstrou interesse no óleo de babaçu para seus cosméticos – se bem que aqui na Chapada praticamente não há babaçu, como você vê, é mais lá da região dos cocais maranhenses – coisa que foi feita depois por Anita Roddick, da Bad Shop. Sabe do que estou falando, não? Elizabeth estava certa em sua intuição quanto ao óleo de babaçu para a cosmetologia. Anita Roddick demonstrou que sim.



Babaçuarte

– E Carolina Herrera, a senhora também a conhece?
– Médio. Tenho umas coisinhas da lavra dela. Ela mora nos Estados Unidos desde a década de 1980. Vestiu Jacqueline Kennedy, quando já era Onassis, nos últimos 12 anos de sua vida.
– É verdade que o visual da presidenta eleita Dilma Rousseff foi inspirado nela?
– Oh, claro! Quando a estilista venezuelana era mais jovem, ehehehehe... É o que chamamos no popular de “escarrado e cuspido”, mas como você bem sabe o certo é: “Em carrara esculpido”, que nós aqui na roça chamamos de “iscritim”.  Uma imagem de sobriedade e elegância, inegáveis. Ouvi dizer que até a própria Carolina Herrera aprovou, oxente!
– Foi mesmo! Ela esteve recentemente no Brasil, logo após as eleições, não apenas para inaugurar sua primeira loja no Brasil, no Shopping Cidade Jardim, em São Paulo, mas para dar uma mãozinha na Campanha contra o câncer de mama, que ela é apoiadora convicta e destacada.  No Rio ela participou da iluminação rosa do Cristo Redentor, uma performance parte do Outubro Rosa (movimento mundial de prevenção ao câncer de mama)...
– Geeeente, pois eu não soube!
– A jornalista Flávia Guerra, do Estado de São Paulo, indagou a Carolina Herrera: “E como se sente com o gesto do cabeleireiro Celso Kamura levar uma foto sua para inspirar a presidenciável Dilma Rousseff a mudar o estilo de cabelo?”
– Ela respondeu: “Honrada. Se ela está feliz com o novo visual é o que importa. Sei que ela também lutou contra o câncer, ainda que de outro tipo, e que ela vai entender o que estou falando. Ela é a continuação de Lula, não? Ele fez coisas boas para a economia brasileira. Desejo que, seja quem for o próximo presidente, o Brasil continue crescendo. Espero que a democracia brasileira ajude toda a América do Sul a ser mais democrática, incluindo a Venezuela que, bem, você sabe... não falo sobre política. Só sobre moda."
– ...
– E então, o que me diz dessa metamorfose da presidenta eleita no visual?
– Você é contra minha filha? Para todas as mulheres ou só para Dilma?
– ...
– Pois bem, eu acho a vaidade, o desejo de ser bela, elegante e tudo mais, uma coisa muito boa para todo mundo. O belo é para ser apreciado, de acordo?
– ...
– Eu fico azeda com essa conversa mole e discriminatória sobre o novo visual de nossa presidenta. Nós, as mulheres, não devemos cair nessa esparrela, não! Esse é um discurso contra nós. Digo: contra todas as mulheres. Mulher que gosta de andar arrumada, nos trinques, esbanja autoestima. Sabia disso? Mas por que sempre acham que é frivolidade? Desde quando o belo é sinônimo de frívolo?
– ...
– Só uma coisa eu não concordo hoje em dia, que é uma pessoa velha não assumir a sua velhice e fazer plásticas e mais plásticas para aparentar uma idade que não tem, querendo manter uma eterna juventude. Isso não! Mas umas ajeitadinhas nos despencados, porque a força da gravidade é uma certeza em nossos corpos, logo em nossa aparência, não vejo nada demais. Todavia, eu não desejei até hoje fazer plástica alguma. Isso hoje, no amanhã eu não sei. Gosto da idade que tenho. Dos meus cabelos brancos eu sinto um orgulho imeeeeeenso...
– A senhora é fashion demaaaaaaaaaaais... Mas Dona Lô, a minha visita aqui, conforme falamos por telefone, nem é para uma entrevista em si, mas para ver como combinamos de a TV e o jornal nos quais eu trabalho terem exclusividade das imagens e das entrevistas da viagem das mulheres da Chapada do Arapari para a posse da presidenta Dilma Rousseff em Brasília, porque realmente consideramos interessante essa decisão de vocês... Sem falar que soubemos também que as mulheres endinheiradas dessa região estão aqui, graças ao seu trabalho junto a elas. E que todas apoiaram Dilma Rousseff. Estamos dispostos a ter um carro acompanhando o ônibus...
– Vamos tomar um café com bolo frito ali na cozinha. E lá a gente conversa mais. Está bem?

Chapada do Arapari, 30 de novembro de 2010

 

BOLO FRITO DO SERTÃO

Ingredientes:
1 kg de polvilho (doce ou o azedo)
1 copo (requeijão) de água
1 copo (requeijão) de óleo
Sal a gosto
1 pitada de açúcar
4 a 6 ovos, dependendo do tamanho deles

Modo de fazer:
Coloque o polvilho numa bacia, adicione o açúcar e o sal e misture. Reserve.
Leve para ferver a água junto com o óleo; quando estiver fervendo coloque o polvilho e misture bem com uma colher (chama-se escaldar o polvillho).
Retire do fogo.
Coloque numa bacia
Adicione os ovos um a um, amassando bem com as mãos até que a massa desgrude das mãos e não fique pegajosa (chama-se sovar a massa).
Fazer os bolinhos com as mãos untadas em óleo em formato de dedo e frite em gordura bem quente.

DICA: em uma vasilha limpa e com tampa a massa pode ficar na geladeira até cinco dias! Se a massa endurecer um pouco depois de gelada é só untar bem as mãos com óleo para moldá-la. Não precisa descongelar para fritar, então pode congelar os bolinhos no formato de fritá-los.

5.jpg

Cocô babaçu pronto para extração de óleo 
Pedreiras, Maranhão, 2005.
Palmeira que produz o côco babaçu.Pedreiras, Maranhão, 2005
 

As quebradeiras do Maranhão




As quebradeiras do Maranhão













Babaçuarte



VI Encontro Interestadual das Quebradeiras de Coco Babaçu
Dias 16,17,18 de Junho


21 comentários:

  1. Dona Lô, você é chic no último! E o bolo frito do sertão, aí que fome

    ResponderExcluir
  2. Fátima, Dona Lô é mulher de fibra, de verdade e muito linda. Adorei esse lado fashion dela

    ResponderExcluir
  3. Oi Dona Lô, veja um comentário que fiz a respeito das roupas de posse de Dilma Rousseff
    .....
    Paulo Navarro, não fique aflito, quem sabe ela, a presidenta eleita Dilma Rousseff não vestirá um Carolina Herrera especial, hein? Que tal?
    LEIA: "Da Matinha de Dona Lô ao Circuito Elizabeth Arden até à posse de Dilma"

    http://talubrinandoescritoschapadadoarapari.blogspot.com/2010/11/da-matinha-de-dona-lo-ao-circuito.html
    ..............
    Na Coluna do Paulo Navarro no jornal O TEMPO, de 30.11.2010

    "GIRLIE" DILMA

    Já dá o que falar o vestido - ainda não escolhido - que Dilma Rousseff usará em sua posse na Presidência da República. Calça comprida (terninho) está fora de cogitação, como bem lembrou, com muito tato, o cerimonial. Será um vestido para a cerimônia diurna e outro para o "social" da posse, com chefes de Estado convidados, diplomatas e personalidades.

    CURTAS E FINAS

    Dilma só tem uma certeza: não quer vestir nada vaporoso na posse. Até mesmo sua mãe, Dilma Jane, pode ser convocada como "consultora". Ah! E está fazendo dieta para perder os quilinhos que ganhou durante a campanha.

    http://www.otempo.com.br/otempo/colunas/?IdColunaEdicao=13585

    ResponderExcluir
  4. Dona Lô, o causo é muito show. E fiz a receita de bolo frito do sertão

    ResponderExcluir
  5. Fátima, seus escritos são realmente muito inspirados. Me senti, assim no céu lendo esse conto. Dona Lô a cada aparece mais magnífica

    ResponderExcluir
  6. Pra quem é de São Paulo!!!

    PROGRAMA DE DOMINGO: QUE TAL IR À EXPOSIÇÃO SOBRE ELIZABETH ARDEN?

    Ela se formou enfermeira, isso mais de cem anos atrás, mas foi como uma das grandes damas dos cosméticos que a canadense Elizabeth Arden acabou conhecida no mundo todo. Fundou a marca que leva seu nome, abriu em 1910 um salão glamouroso em Nova York e criou cremes e perfumes que viraram sucesso instantâneo. Uma verdadeira pioneira, enfim!

    Para quem tem curiosidade de saber mais sobre essa fera da beleza, dou a dica: já está funcionando a exposição Celebrando 100 Anos de Beleza, no Espaço Perfume Arte + História (Rua Emílio Ribas, 110, Perdizes, em São Paulo), que fica em cartaz até 27 de fevereiro de 2011. Inclui fotos da vida de Elizabeth, campanhas publicitárias (como a do poster acima, lindo…) e frascos de fragrâncias. O horário aos domingos é das 12:00 às 18:00 e dá para entrar até 40 minutos antes do fechamento. Vocês não acham uma boa ideia tentar?

    P.S. Do time das grandes damas dos cosméticos, se vocês tiverem interesse em saber, também fizeram parte outras quatro mulheres superpoderosas: Helena Rubinstein, Estée Lauder, Anna Pegova e Nadine Payot.

    DO BLOG BAZAR DE BELEZA, de Maria Cecília Prado

    http://revistaestilo.abril.com.br/blogs/bazar-de-beleza/evento/programa-de-domingo-que-tal-ir-a-exposicao-sobre-elizabeth-arden/

    ResponderExcluir
  7. uma delícia de ficção. Doce, doce.
    Fátima, tenho gostado cada vez mais de Dona Lô. É uma figuraça. E abordagem do novo visual da Dilma no conto é massa demais

    ResponderExcluir
  8. Olhem só o que escreveram sobre o visual da Dilam em janeiro de 2009!!! Mas antes quero dizer o quanto gostei desse conto. Li 3 vezes.

    16/01/2009 - Elder Boff

    Dilma Rouseff segue o que fez Lula quando tentou pela enésima vez chegar ao Palácio do Planalto. Deu uma recauchutada na sua imagem que era muito cavernosa com barba espalhada por todo o rosto. Deu uma aparada no cabelo, mudou o estilo barbaresco e se alinhou com interesses que não somente os sindicais, tanto que escolheu como vice um representante nato do empresariado. O resultado todo mundo sabe, está aí, surfando na maior onda de popularidade que um presidente já teve ao cabo de seis anos de poder ininterruptos.

    A ex-guerrilheira Dilma, tirou os óculos e deu uma geral no rosto, com certeza aconselhada pelos marqueteiros. Deve se firmar mesmo como a candidata a sucessão de Lula que quer vê-la com pelo menos 15 pontos nas intenções de voto até meados deste ano. Caso isso não ocorra, as chances do PT buscar alternativa começariam a ganhar mais força. Fala-se em Antonio Palocci, o ex-ministro, deputado federal e até num apoio a alguém do PMDB, principalmente se Aécio Neves pular do ninho tucano.

    Mas voltando à questão da imagem, a mudança no visual da Dilma nos faz refletir mais uma vez que ser bom, agradável e apresentável não só tarefa de moças e moços casadoiros, vendedores e recepcionistas, mas de quem quer galgar o mais alto cargo da república. Não adianta ser, tem que parecer gente fina. O povo compra!

    http://www.correiodolago.com.br/coluna.php?id=157

    ResponderExcluir
  9. Dona Lô to abobada. Tu é mesmo uma mulher que sabe das coisas. Vou passsar batom vermelho, imitar os trages de Jacquie Kennedy e depois Onassis, e vou com ocê na posse da nossa presidenta.Vou ficar linda de morrer!
    Mas, antes quero tomar café com bolo frito, viu?
    Um cheiro carinhoso.

    ResponderExcluir
  10. OLHEM OUTRA CUTUCADA!!!!
    Uma verdadeira repaginada
    Moziel T.Monk

    Não é segredo pra ninguém que, na impossibilidade de segurar o osso por mais quatro anos, o efelentíssimo eneadáctilo quer fazer como sucessor a atual Chefe da Casa (Civil), Dilma Rousseff. Só que a empreitada até outubro de 2010 para viabilizar sua candidatura será grande, já que a oposição certamente a acha arrogante, agressiva e meio fraca de feição (pra não incorrer em outro adjetivo mais óbvio). Já seus aliados devem achar que ela teria que melhorar muito para que isso seja verdade.

    Por isso tanta preocupação em mudar a imagem da mãe do PAC, e recentemente se comentou muito umas mudanças no visual da Dilma, que estaria, usando um termo bem da moda, repaginada. Apesar de que particularmente creio que a parte mais complicada desse processo é convencer a mulher a rir.

    Mas se é para repaginar a mulher, que seja algo pra valer. Mudar o cabelo qualquer mulher faz, e duas vezes ao dia. Por isso nós aqui da blodega achamos que se ela quer mudar realmente sua imagem para as eleições, vai ter que caprichar. E eis nossa singela contribuição para essa empreitada transubstancial digna de um Ivo Pitanguy:

    É só pegar um bronze, melhorar o cabelo e vestir uma roupinha mais interessante. Olhando assim, dá até para encarar…a possibilidade dela ser a futura presidente. Te cuida, Jose Serra!!!

    http://www.blodega.com/index.php/2009/04/08/uma-verdadeira-repaginada/

    ResponderExcluir
  11. Aêêêê Dona Lô. Senti firmeza, mulher. Você é finéééérrima. Me interessei pelo bolo frito do sertão. Juro que vou fazer. Saí googlando matérias sobre o vestido que Dilma Vai usar na posse e encontei coisas bem legais.
    ____________

    Dilma Roussef, o Colégio Sion e a doce revelação
    Bebel Ritzmann

    O discurso mais populista, por identidade ao seu partido o PT, não fez mostrar uma Dilminha, filha de dona Dilma, bela, elegante e educadíssima, só agora mostrada aos brasileiros. À Dilma mãe perguntou-se a qual estilista encomendara o vestido da posse da filha e ela, sofisticadíssima, respondeu: - Não minha filha, há muitas roupas boas no meu armário.



    Além disso, só pra ilustrar com mais veracidade a história, antes de conviver com as presidiárias dos tempos da repressão, Dilma Roussef estudava no querido colégio Sion em Belo Horizonte, tempo em que as refeições na casa de seus pais eram servidas à francesa. Recebida por dna. Lilly Marinho, que a apoiou desde o primeiro momento, diante de outros convidados franceses, indagou em que língua deveriam dialogar. É isso. Orgulho de mais essa sionense... Aliás, e por fim, note-se que, por trás da firmeza de Dilma, há, sem dúvida, uma personalidade educada por rigorosas irmãs francesas. Viva.

    http://bebelritzmann.blogspot.com/2010/11/dilma-roussef-o-colegio-sion-e-doce.html

    ResponderExcluir
  12. O SORRISO DA COROA
    Miguezim de Princesa

    I
    Quem viu Dilma no congresso
    Do PT toda contente,
    Trocando muitos abraços,
    Sorrindo, mostrando os dentes,
    Saiu dali com uma certeza:
    O poder é uma beleza,
    É coisa que alegra a gente.
    II
    Era grande o entusiasmo
    Naquela festa petista:
    Tinha esquerda, tinha direita,
    E até oportunista.
    Na bancada da Bahia,
    Vi uma turma que servia
    À oligarquia carlista.
    III
    Dilma disse preferir
    Crítica e contestação
    À mudez da ditadura,
    Esse regime do cão.
    Porém, pelo que vi lá,
    Quase ninguém vai sobrar
    Pra fazer oposição.
    IV
    Dilminha paz e amor
    Apresentou-se tão boa,
    Tão alegre e tão gentil,
    Parecia outra pessoa,
    Que, ao invés de dar porrada,
    Ficou foi dando risada
    Ao ser chamada coroa.
    V
    “Coisa boa é ser coroa”,
    Disse ela bem faceira,
    “Porque a pessoa jovem
    Só pensa em fazer besteira.
    Com rebeldia apressada
    Vive a pregar luta armada,
    Nem que seja de peixeira.
    VI
    Coroa pensa duas vezes
    Antes de qualquer ação:
    Em vez de assaltar bancos
    E fazer revolução,
    Faz é emprestar dinheiro
    Para o pobre do banqueiro
    Que vai salvar a Nação.
    VII
    Em lugar de dar emprego
    Para o povo trabalhar,
    O coroa é mais esperto,
    Sabe a coisa organizar:
    Pra ter eleitor cativo,
    Dá bolsa a morto e a vivo,
    Deixa no mesmo lugar.
    VIII
    O jovem é muito apressado
    E vive com a bolsa lisa,
    Caminhando em passeata,
    Empesteando a camisa
    De poeira e de suor
    Na ladainha do PSOL
    De Babá e Heloísa.
    IX
    Coroa sabe perdoar,
    O jovem é muito tungão.
    Agora mesmo nas ruas
    Só se vê a confusão,
    Na Federal , na Papuda,
    De jovens malhando Arruda
    Por causa do Demsalão”.
    X
    Com pinta de candidata,
    Dilminha se apresentou:
    A boca cheia de batom,
    Jeito de paz e amor,
    E quase se banha em pranto
    Quando viu ali num canto
    Um seu antigo assessor.
    XI
    Mandou um beijo pra ele
    E ele também chorou,
    Queria se ajoelhar,
    Mas alguém o segurou,
    Na mesma hora esqueceu
    Os gritos que ela lhe deu
    E a carreira que levou.
    XII
    Dilma a todos conquistou,
    Digo com toda certeza:
    De Zé Dirceu a Geddel,
    Do plebeu à realeza.
    E, para a coisa melhorar,
    Só falta ela conquistar
    O Miguezim de Princesa!

    ....
    Miguezim de Princesa
    Publicado no Recanto das Letras em 21/02/2010
    Código do texto: T2099705

    ResponderExcluir
  13. 'Mulher que gosta de andar arrumada, nos trinques, esbanja autoestima. Sabia disso?' oxi! e eu num sei?! quem sai aos seus não degenera né D. Lô?!..rsrs..

    Pretinha, D. Lô tá cada vez melhor.
    É um su.ces.sooo! Do Oiapoque ao Chuí - literalmente! :)

    Bj da filha aqui dos pampas..
    Amo-te!

    Débora Oliveira

    ResponderExcluir
  14. Cara Fátima Oliveira, babeeeeeeeeeeeeei. Adorei demais esse causo.

    ResponderExcluir
  15. Dona Lô é uma sábia. Cheia das tretas. E cheia de graça. Virei fã dela. É uma mulher que ajudará muito à presidenta Dilma Rousseff. Foi a melhor resposta que já li sobre o novo visual da presidenta

    ResponderExcluir
  16. Valei-me Santíssima Dona Lô é chique no último!
    Ofereço-lhe:

    FUXICO DE PASSARIM
    Lilia Diniz*

    Cadê rouxinol
    cadê bico de brasa
    cadê tico-tico
    cadê fogo pagou
    será que de tanto
    ouvir meu penar
    avoaram e se foram
    buscar meu amor

    Cadê jaçanã
    cadê bem-te-vi
    cadê sabiá
    que hoje não cantou
    será que de tanto
    ouvir meu lamentar
    avoaram e se foram
    buscar meu amor

    Que todo mundo sabe
    periquito já contou
    arara já deu notícia
    João de barro espalhou
    Juriti anda dizendo
    que tou rouxinha de amor


    * Lilia Diniz é poeta maranhense de Imperatriz

    ResponderExcluir
  17. Email recebido de Elizabeth Regina Comini Frota1 de dezembro de 2010 23:47

    --------- Mensagem encaminhada ----------
    De: Elizabeth Regina Comini Frota
    Data: 1 de dezembro de 2010 10:21


    Fátima Oliveira, hoje eu acordei presidenta do Brasil.
    Fátima, todos os dias, tenho acordado pensando em como é bom ter uma presidenta no Brasil. Pensando sobre uma perspectiva histórica, num país que há 90 anos não permitia que as mulheres votassem, estamos dando um grande passo em direção à igualdade de sexos. Não a igualdade superficial de mulheres arrancando soutiens, mas a igualdade verdadeira, aquela que mulheres que usam soutien de renda e perfume Chanel número 5 como você e eu têm lutado toda a vida para conseguir. A igualdade nas condições de trabalho, respeitando as diferenças de situações familiares. A mulher, assim como o negro nos Estados Unidos que paga a taxa negra, pagam em todos os lugares a taxa hormonal. Mulheres tem que ser duplamente melhores para serem respeitadas. E ai daquelas que faltam ao trabalho porque estão com cólica menstrual ou porque o filho ficou doente. Sem chance. Penso em quantos milhões de mulheres por este Brasil afora que trabalham uma jornada dupla em casa e no emprego, levam pra casa seu dinheiro suado todo mês, e tem que ouvir de seus maridos, homens incompetentes e sem visão, que elas é que não são nada, não são ninguém, e ainda se sentirem assim perantes seus homens. Eu queria que elas acordassem pensando que também são presidentas do Brasil. Eu gostaria que durante o governo Dilma, muito mais importante do que a economia do Brasil ser bem dirigida, é as mulheres do Brasil se sentirem donas de suas vidas, não se deixarem mais maltratar, gostarem de si mesmas como mulheres e de suas filhas como continuação da vida. Se este for o legado de uma presidenta, será um legado eterno porque isso sim pode mudar o destino de uma nação. Um abraço, Elizabeth.

    ResponderExcluir
  18. A autora é criativa, esceve bem e bonito. A ideia da Dona Lô e da viagem das mulheres da Chapada do Arapari para a posse de Dilme Rousseff em primeiro de janeiro em Brasília, é genial. Sem falar que essa brincadeira rende dividendos para a popularidade de Dilma Rousseff.

    ResponderExcluir
  19. Fátima, Dona Lô está abalando Bangu e imediações. Linda, linda, linda

    ResponderExcluir
  20. PLANALTO DEFINE A POSSE DE DILMA
    22 de Novembro de 2010 - 11:57

    Temer e Dilma tomam posse na tarde do dia 1º de janeiro de 2011.

    Eventos começam às 14h do dia 1º de janeiro de 2011.

    Presidente eleita e Lula devem discursar no parlatório do Palácio do Planalto A posse da presidente eleita Dilma Rousseff será no dia 1º de janeiro de 2011, às 14 horas, no Congresso Nacional, e já começa inovando no quesito “vestuário”: ao contrário do que reza a tradição da dita cerimônia, que exigia trajes black-tie, os convidados poderão usar o estilo mais simples do “passeio completo”.

    Após reunião com a comissão organizadora, Dilma afirmou preferir o horário da tarde por permitir o cumprimento de toda a agenda prevista para o dia.

    Após a posse, ela e o presidente Lula devem discursar no parlatório do Palácio do Planalto “Prometo manter, defender e cumprir a Constituição, observar as leis, promover o bem geral do povo brasileiro, sustentar a união, a integridade e a independência do Brasil”.

    Este é o juramento que Dilma e Michel Temer farão no Congresso perante a nação.

    Cerca de 1.700 convidados devem assistir a cerimônia.

    A presidente eleita sairá de carro aberto, no Rolls Royce presidencial usado nessas cerimônias, e percorrerá a Esplanada dos Ministérios até o Congresso.

    No plenário da Câmara, serão recebidos pelo presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP) e pelo vice-presidente da Câmara, deputado Marco Maia (PT-RS).

    Em seguida, a Banda de Fuzileiros Navais executará o Hino Nacional.

    Na sequência, o primeiro-secretário da Mesa do Congresso lerá o termo de posse.

    Dilma Rousseff e Michel Temer assinarão esses termos e assumirão oficialmente os cargos.

    A previsão é que cerimônia dure cerca de uma hora e meia.

    Após a assinatura do termo de posse e o primeiro discurso como presidente da República, eles seguirão para o Palácio do Planalto, onde a presidente receberá a faixa presidencial e empossará seus ministros.

    À noite, Dilma e Michel Temer receberão os cumprimentos no coquetel do Palácio do Itamaraty.

    ResponderExcluir
  21. Só emoções. Das bravas. Dona Lô é O bicho!

    ResponderExcluir