Visualizações de página do mês passado

quinta-feira, 31 de maio de 2012

Essa Dilma, essa Dilma...



Fátima Oliveira

– Dindinha, chegou o dia da MP 557 caducar... Será que Diiiiiilma?!...
– Ô Estela, a que horas você vai chegar aqui hoje, menina? Estou que nem naquele dia em que foi anunciada a Rede Cegonha... Lembra que fiquei sem chão, sem ar e quase mortinha da silva? Pois estou tal e qual, só que ao contrário. Naquele dia eu estava furiosa de raiva; e hoje, de alegria. “Não sei se chamo uma coletiva de imprensa ou se faço uma cartinha pra Dilma. Ô dilema cruel!”
–...


– Quem comprou Dilma por poste, perdeu dinheiro, na boa! Sabe o que é forja Estela? Dilma é forjada, apurada tinindo nos embates, o resto é firula, minha rosa!
– ...



img3.jpg Criado em 1852, o presídio Tiradentes recebeu no começo escravos recapturados.
A Torre das Donzelas, onde ficaram Dilma e suas companheiras, é a construção redonda ao centro. Todo o complexo foi demolido a partir de 1973, durante a construção do metrô


Companheiras de cadeia. Dilma, Eleonora, Guiomar, Cida e Rose na época em que foram presas. Eleonora é uma das Donzelas da Torre

A torre das donzelas (Luiza Villaméa e Claudio Dantas Sequeira)
Como era a vida de Dilma Rousseff na masmorra que abrigava presas políticas durante o regime militar no presídio Tiradentes


(Presidenta Dilma: “Erramos, vamos retirar a MP”)

– Ela sabe o que é a masmorra, esteve na Torre das Donzelas! Sabe o que é isso Estela? Ela sabe tecer, minha rosa! Oxê, se sabe! Só não entendeu o que ela iria fazer com essa famigerada MP557, quem não quis ler nas entrelinhas...
– ...

 – Mas o certo é que descongelei uma baciada de Cassoulet da Dilma (de fava e carne-de-sol sertaneja)...
 E pucardiquê?!
– Oxê! Que perguntação besta, Estela! Pra comemorar a caducação da MP 557...
– O quê Dindinha?
– Esqueceu Estela que tenho aqui na "Matinha" um freezer só de Cassoulet da Dilma, que descongelo para comemorações especiais?
– Ah, sim! Mas tem usado tão pouco que esqueci por completo...



– Mas ainda vamos comer muito Cassoulet da Dilma, pode esperar! Quem comprou Dilma por poste perdeu dinheiro, minha rosa, já disse!... E se os médicos imitarem a mulherada, e tiverem tutano nas pernas; vão derrubar essa MPV 568/2012, que isso é outra derrapada feia do governo: cortar pela metade salário de 48mil médicos de serviços federais? A ministra do Planejamento, Miriam Belchior, tem muito a explicar... Ela pode ser o Padilha da MPV568/2012. É ir pra cima! Vão vendo...
– Mas a senhora é tinhosa, por demais! Eu nem me toquei pucardiquê inventou essa caçulezada hoje, logo numa quinta-feira, e disse a Pedro que a gente tinha de ir, por cima de tudo! Oxê, estou atarentada, nem me toquei! Mas Pedro disse que um pedido seu é sempre uma ordem que a gente tem de cumprir...
– Ah, disse?! Ah, moleque, tá aprendendo a me respeitar, ora se está! Mas também... Cala-te boca!
– Dindinha, certo que a MP557 caducou, com muito suor, gana e garra de um mundaréu degente, mas vamos com calma, senhora. Muita discrição nas comemorações...
– Pucardiquê Estela? Ave, Santíssima, Minha Nossa Senhora das Pernas Grossas, apenas vamos degustar um caçulê da Dilma, mais nada! Ah, e ver Lula no Programa do Ratinho, hoje à noite!



– ...
– Você falou em garra? Pois bem, tirante o simbolismo das garras em verde e amarelo... Mais nada!
– Garras em verde e amarelo? Quêquisso?




 Você vai ver que coisa mais discreta! Pedi à Maria Joana, a manicure, que preparasse umas unhas, das bem grandonas, pintadas com essas cores da moda, escolhi verde e amarelo, pra mulherada colar nas unhas hoje à noite na hora da caçulezada... Mais nada, qual é o espalhafato? Coisinha simples, pra marcar a data do enterro da MP557...
– Dindinha, não precisava! Ai que espalhafato!
– Qual nada, pequena! Apenas um reconhecimento ao feminismo pela garra com que lutou contra essa disgramada de MP557... E bote garra nisso: a mulherada não bateu fofo, não! Entraram com a cara, coragem e as ideias e foram à luta... E venceram! E nós aqui nas brenhas também fizemos a nossa parte.



– ...
– Ora se fizemos! Ficamos “políticas” com o padreco pucardi de Dilma; ademais dissemos ao mundo, como diz Mãe Zefinha: “Aqui ninguém aborta. Agora perder, acontece.Descer a menstruação, à força de chás e garrafadas, não é fazer aborto. A menstruação descer, mesmo depois de um, dois, até três meses de ‘regra atrasada’, acontece, bebendo ou não garrafada! Entonce, tanto faz beber ou não, se descer é o mesmo resultado!”

Chapada do Arapari, 31 de maio de 2012

 Leia Também:
Dona Lô e a Ação Brasil Carinhoso
Alaerte Martins: A morte materna invisível das mulheres negras
Número de óbitos de morte materna no Brasil: Ministro Padilha, o erro não foi da ONU e sim do Estadão
ABGLT e 257 entidades aliadas repudiam veto a filme para jovens gays
Carnaval 2012: O obscurantismo vence a saúde pública
Fórum de ONGs/Aids repudia veto a filme para jovens homossexuais
Jurema Werneck: “O governo Dilma está chocando o ovo da serpente”
Nascituro: Ninguém assume a sua paternidade nem maternidade na MP 557
O debate sobre a MP 557 no Conselho Nacional de Saúde
Cfemea entrega ao ministro Padilha o kit anti-MP557
Abrasco e Cebes também se posicionam contra a MP 557
CUT repudia a MP 557
Gerson Carneiro: O avesso do avesso do avesso do avesso
Rede Feminista de Saúde é contra a MP 557 por razões técnicas, éticas, políticas e conceituais
Marcha Mundial de Mulheres e Articulação de Mulheres Brasileiras repudiam MP do Nascituro
Ministra Iriny Lopes: A Secretaria de Mulheres não teve nenhuma participação na MP 557
Ministro Padilha: Cadastro não ferirá privacidade da gestante
Fausto Pereira: Gestante que não aderir ao pré-natal está dispensada do cadastro
Sônia Correa: Em nome do “maternalismo”, toda invasão de privacidade é permitida
Fátima Oliveira: Governo Dilma submete corpo das brasileiras ao Vaticano
Maria José Rosado: O que é isso, Presidenta?
Fátima Oliveira: Sem cuidar do aborto inseguro, combater morte materna é miragem
Beatriz Galli: A MP 557 é um absurdo; em vez de proteger gestantes, viola direitos humanos

5 comentários:

  1. Por Deus Dona Lô, arrasou, mulher!!!!

    ResponderExcluir
  2. Gildásio Pontes2 de junho de 2012 10:58

    Lamentavelmente essas feministas são um bando de desatinadas, mas conseguiram convencer a presidenta Dilma que o nosso querido e lúcido ministro Padilha estava errado. Não tenho dúvida que a ministra Eleonora Meniccucci está por trás disso tudo.

    ResponderExcluir
  3. Margareth Almeida2 de junho de 2012 11:05

    Fátima Dona Lô está cada vez melhor. Tinindo de esperta!

    ResponderExcluir
  4. Fátima a Diona Lô é simplesmente genial

    ResponderExcluir