Visualizações de página do mês passado

domingo, 9 de janeiro de 2011

Não falta reza pelo Governo Dilma: a queima de palhinhas no Dia de Reis



Fátima Oliveira



Cesinha estava ajudando Dona Lô e Memélia que colhiam flores pra enfeitar a capela na “Queimação de palhinhas”, que em muitos cantos chamam de “Queimação da lapinha”...
Dona Lô, absorta na beleza de suas rosas-meninas, quase não entendeu a pergunta de Cesinha...
– Pucardiquê chama “Queimação da Palhinhas”? Pucardiquê a gente chama presépio e chama de lapinha? Ô confusão!
“Ora Cesinha, deixe de se fazer de leso, menino!” Disse Memélia irritada. “Você nasceu e se criou vendo isso e num sabe pucardiquê se queima palhinhas no Dia de Reis? Só falta não saber o que é Dia de Reis”


Rosales miniatura - Rosal enano - Rosal mini - Rosas miniaturas


Dona Lô riu. Mais da falta de paciência de Memélia diante de tanta perguntação besta de Cesinha, do que pelo fato dele querer saber das coisas de modo bem explicadinho.
– Memélia, tenha paciência com o menino, siá! Calma, muita calma! Cesinha, o presépio como você sabe, reproduz o nascimento de Jesus. O primeiro presépio foi armado por São Francisco do Assis, em 1223. Sim, até hoje a gente diz: armar ou montar o presépio! Lapinha e presépio, na prática, significam a mesma coisa. Acredita-se que lapinha significando presépio é uma palavra originária da Ilha da Madeira (Portugal); com certeza o diminutivo de “lapa” – furna, gruta ou cavidade aberta em um rochedo – representando o local onde Jesus nasceu, um estábulo dentro de uma gruta!
–...


– Tem mais Cesinha: “As festividades natalinas encerram-se em 6 de janeiro, Dia de Reis - celebração do catolicismo popular aos Santos Reis ou Reis Magos, data da lendária visita dos reis do Oriente: Melchior, Gaspar e Baltazar ao Menino Jesus, presenteado, respectivamente, com ouro, incenso e mirra, que à época representavam a realeza (ouro), a divindade (incenso) e o sacrifício final de Jesus (mirra). Os Santos Reis não foram canonizados, mas o povo os vê como santos. Há dúvidas se existiram, porém seus supostos restos mortais estão, desde 1161, na igreja de Colônia, na Alemanha”. (1)
Tumulo 3 reis magos
Túmulo dos 3 Reis Magos
– E tem santos reis em todo canto?
– “A adoração aos Santos Reis é forte na Europa. Na França, come-se a Galette des Rois (torta com recheio de creme de amêndoas). Ao comprar galette em boulangeries e pâtisseries, recebe-se de brinde duas coroas de papel. A tradição data dos romanos: uma fava seca, ou grão de feijão, é colocada na torta para a escolha do ‘Rei do Dia. A fava foi substituída por uma imagem de porcelana.
Na Itália, a galette é uma coroa de pão doce com recheio de frutas cristalizadas, chamada de roscón na Espanha. Acontece a Cabalgata del Reys em muitas cidades espanholas – cortejo dos Reis Magos com carros decorados; e ao fim do desfile, os reis descem dos carros para mimar as crianças com carbão de azúcar. Há o costume de deixar nas janelas bolinhos e copos com vinho ou licor para os reis; e de sair em cantoria de porta em porta pedindo o ‘Aguinaldo, que são doces e dinheiro" (2).
– Que bonito Dona Lô! Bem que aqui poderia ter também Cavalgadas de Reis, né não?
– “Na Hungria, crianças vestidas de Reis Magos e com presépios nas mãos pedem moedas de porta em porta. Crianças alemãs também se vestem de Reis Magos e escrevem as iniciais de seus nomes nas portas das casas. Em Portugal, há a cantoria chamada de ‘Janeiras’, dias 31 de dezembro e 1º de janeiro, e em alguns lugares é ofertado azeite novo para as candeias da igreja ou capela, em homenagem às almas de familiares mortos; e o ‘Cantar de Reis (reisada ou reseiro), nas pequenas aldeias, vai de 5 a 20 de janeiro, com grupos entoando, de porta em porta, canções tradicionais da vida de Jesus, acompanhados de reco-reco, ferrinhos, bombo, acordeom e viola. Após a cantoria, há comes e bebes. A tradição culinária é o Bolo Rei - com uma fava, e quem a encontra paga o bolo no ano seguinte -, relembrando a lenda que conta que os reis discutiram sobre quem entregaria o presente primeiro. Foi feito um bolo com um grão de fava dentro, e quem a recebesse em seu pedaço seria o primeiro”. (3)
–...
– “No Brasil, que herdou de Portugal o culto aos Santos Reis, as manifestações, sem a tutela do clero e legitimadas como espaços de inclusão social, vão de reisados (ternos ou folias de reis), congada, queima da lapinha ou de palhinhas, rezas e cavalhadas, dependendo da região. Em São Luís do Maranhão três tradições traduzem a devoção ao Menino Jesus, que são os grupos de pastores (auto de Natal); reisados, que integram três expressões artísticas: música, dança e teatro; e, no 6 de janeiro, há também a queimação de palhinhas -reza do terço e de ladainha (em latim!) e cânticos. São tradições da cultura popular de rara beleza cênica, teatral e musical. Criança, eu morria de medo dos ‘caretas’ dos Santos Reis, mas o encanto das vestes coloridas, chapéus cheios de fitas e espelhinhos e cantorias maviosas ainda mexe muito comigo. (4)





– Dona Lô, a senhora é muito sabida!
– Nada, Cesinha!
– É verdade que o reisado dança é mesmo pro Menino Jesus? E a Ladainha do Menino Jesus, aquela língua é latim mesmo? Sou doidinho pra aprender latim! Acho bonito demais! E “Tiração de Reis”, o que é?
– Tirar reis com viola ou sem viola? Claro Cesinha que o reisado é uma louvação ao Menino Jesus! Tiração de Reis que, tem séculos de tradição, é sair por aí cantando e dançando reisado.



– Mas pucardiquê chama Queimação de Palhinhas?
– A Queimação de Palhinhas é realizada em algumas cidades de Portugal e no Brasil é muito presente no Maranhão, assim como significando a visita dos Reis Magos ao Menino Jesus. “É uma cerimônia/ritual que consta de reza do terço, da ladainha (em latim!) e de cânticos, acompanhadas por instrumentos musicais, com a finalidade de encerrar as comemorações de Natal e Ano Novo, com súplicas ao Deus Menino, para que a celebração se repita no ano que vem, como cantam as rezadeiras: ‘Adeus meu menino,a deus meu amor, até para o ano se nós vivo for...’ Portanto ‘é uma solenidade tradicional de cunho religioso e festivo que completa o ciclo de rituais natalinos, iniciado com a montagem do presépio, que consiste em uma homenagem ao Menino Jesus. É realizada no Dia de Reis (06 de janeiro), podendo ser feita no decorrer de todo o mês, com a participação de parentes, vizinhos, amigos e pessoas da comunidade ligadas a casa que cumpre essa devoção, queimando, num fogareiro, os galhos de murta e/ou unha de gato retirados do Presépio, num ato de fé em que agradecem ao Menino Deus uma graça e/ou fazem pedidos’.” (5)
– Ô Lô, Dona Celestina vai puxar a Ladainha do Menino Jesus junto com as duas meninas que foram pra posse de Dilma!
Presépio da Igreja da Sé (São Luís-MA)
Blog de avekete
– Em latim? Como assim Mamélia? Gorete de Dona Sassá e Lelena de Cotinha, aprendendo a ladainha com Dona Celestina?
– As meninas quando chegaram da viagem de Brasília foram direto pra casa de Dona Celestina e se enfurnaram lá para aprender a ladainha, siá! “Dizque” foi promessa pela graça de verem Dilma no dia da posse!
E Dona Lô pensou com seus botões: ”Não será por falta de reza que o Governo Dilma não emplacará!”...

 ED FERREIRA/AE


Enfim, a festança foi muito bonita! Na saída da capela, os Santos Reis brincaram com as crianças e todo mundo bebeu chocolate e comeu pão-de-ló até não querer mais. E ainda teve um Bolo Reis!




Chapada do Arapari, 09 de janeiro de 2011


NOTAS:
1, 2, 3 e 4. OLIVEIRA, Fátima. In, “O encanto e a brejeirice das tradições das Folias de Reis”.
5. DINIZ, Luzandra e RAYOL, Silvana, In "Galhos de murta, unhas de gato: um ato religioso".



LADAINHA DO MENINO JESUS


Divino Menino Jesus
Verbo do Pai Eterno, convertei-me.
Filho de María, tomai-me como Filho vosso.
Mestre meu, ensinai-me.
Príncipe da Paz, dai-me a paz.
Refugio meu, recebei-me.
Pastor meu, alimenta minha Alma.
Modelo de paciência, consolai-me.
Manso e humilde de coração, ajudai-me a ser como Vós.
Redentor meu, salvai-me.
Meu Deus e meu tudo, dirigi-me.
Verdade eterna, instrui-me.
Apoio meu, dai-me forças.
Minha justiça, justificai-me.
Mediador meu com o Pai, reconciliai-me.
Médico de minha alma, curai-me.
Juiz meu, perdoai-me.
Rei meu, governai-me.
Santificação minha, santifícai-me.
Poço de bondade, perdoai-me.
Pão vivo do céu, nutri-me.
Pai do pródigo, recebei-me.
Jubilo de minha Alma, seja minha única felicidade.
Ajuda minha, assisti-me.
Imã de amor, atrai-me.
Protetor meu, defendei-me.
Esperança minha, sustentai-me.
Objeto de meu amor, uni-me a vós.
Fonte de minha vida, refrescai-me.
Minha Divina Vítima, redime-me.
Meu último fim, desejo estar convosco.
Minha Glória, glorificai-me.
Divino Menino Jesus, em vós confio.



BOLO DE REIS
Ingredientes:
4 e 1/2 xícaras (chá) de farinha de trigo
2 tabletes de fermento biológico
1 xícara (chá) de açúcar
4 colheres (sopa) de leite
5 ovos
3 colheres (sopa) de vinho do Porto
2 colheres (sopa) de casca de laranja ralada
1/2 xícara (chá) de azeite de oliva
1/2 xícara (chá) de uva passa sem semente
4 colheres (sopa) de amêndoas picadas
4 colheres (sopa) de nozes picadas
1 xícara (chá) de frutas cristalizadas
100 g de cerejas cristalizadas
4 colheres (sopa) de açúcar de confeiteiro


Modo de fazer:
1. Em uma tigela, peneire a farinha de trigo e reserve.
2. Em outra tigela misture o fermento e 3 colheres (sopa) de açúcar até obter uma pasta. Misture o leite aquecido e 4 colheres (sopa) de farinha de trigo. Cubra a tigela com filme plástico e deixe crescer por 15 minutos.
3. Coloque em outra tigela 4 ovos, o vinho do porto e as raspas de laranja e bata rapidamente com um batedor manual. Reserve. Em uma superfície lisa, coloque a farinah de trigo restante e faça uma cavidade no centro. Junte o azeite de oliva (reserve 1/2 colher de sopa) e o açúcar restante. Com as pontas dos dedos misture até obter uma farofa. Acrescente a massa crescida e misture. Junte, aos poucos, os ovos batidos e sove a massa por 5 minutos. Adicione as uvas passas, as amêndoas, as nozes e metade das frutas cristalizadas.
4. Misture delicadamente e transfira a massa para uma tigela. Cubra com filme plástico e deixe crescer por 1 hora.
5. Em seguida, modele a massa, formando um anel, de modo que no centro tenha 15cm de diâmetro. Transfira a massa para uma assadeira para pizza com 30 cm de diâmetro, untada com o azeite reservado. Deixe crescer por mais 30 minutos. Ligue o forno à temperatura média.
6. Distribua sobre a massa o restante das frutas cristalizadas e as cerejas. Pressione ligeiramente com os dedos e pincele toda a superfície com o ovo restante batido. Leve o bolo ao forno por 40 minutos, ou até que enfiando um palito ele saia limpo. Retire do forno, desenforme ainda morno e disponha em um prato grande. Em seguida, distribua por cima o açúcar de confeiteiro em montinhos.
7. Se preferir, no momento de servir coloque fios de ovos na parte central do bolo.
FONTE: http://esouza.multiply.com/recipes/item/8

18 comentários:

  1. Fátima, adorei. Um episódio bem massa

    ResponderExcluir
  2. Maria Aparecida Damasceno9 de janeiro de 2011 16:12

    Mais um episódio encantador de Dona Lô. Beleza!

    ResponderExcluir
  3. Maria Olívia Mendes9 de janeiro de 2011 16:49

    Meu Deus, que ideia massa. Um blogue criativo, bem bonito e bem escrito. E VIVA DILMA ROUSSEFF!

    ResponderExcluir
  4. Margareth Parreira9 de janeiro de 2011 22:16

    Tenho gostado muito de frequentar este blog

    ResponderExcluir
  5. Parabéns Dra. Fátima Oliveira. Dona Lô é uma inspiração magistral

    ResponderExcluir
  6. Fiquei encantada! Adorei tudo de Dona Lô

    ResponderExcluir
  7. Isso é literatura política de ficção das boas.

    ResponderExcluir
  8. Como diz Cezinha: "Dona Lô, a senhora é muito sabida".
    E coloque sabedoria , nunca vi tanta numa pessoa só. Oxe, bom que nóis aprende.
    Agoraaaa, peço a Dona LÕ só um bucadim desse bolo de reis. To que num me aguento de tanta vontade.

    ResponderExcluir
  9. Francinete Oliveira11 de janeiro de 2011 11:00

    Mais uma vez Dona Lô a nos deliciar com toda a sua "sabença""

    ResponderExcluir
  10. Queridíssima Fátima Oliveira, vc não é fácil,não! É que nem Dona Lô!

    ResponderExcluir
  11. Dona Lô para presidenta Dilma eu tanbém orei. Estou entoando a "Ladainha do Menino Jesus" todos os dias para alcançar a graça de ver dra. Fátima Oliveira" Ministra da Saúde do Brasil.
    É meu pedido todos os dias.Elenice Oliveira

    ResponderExcluir
  12. Não falta reza pelo Governo Dilma e nem faltará! Nosso povo está atento para o apoio a Dilma Rousseff. Ela pode contar com o povo

    ResponderExcluir
  13. Valéria Alencar Mota11 de janeiro de 2011 13:16

    Achei o post muito bonito. Pura cultura popular

    ResponderExcluir
  14. Noélia Figueiredo11 de janeiro de 2011 13:39

    Fátima, adoro Bolo de Reis. mesmo já tendo passado a data vou fazer um. Dona Lô é mulher sabida e viajada. Só vai fazer o bem pra Dilma

    ResponderExcluir
  15. Fátima Oliveira, o blogue Tá lubrinando é um encanto, desde o nome e os episódios de Dona Lô são de uma inventividade fascinante

    ResponderExcluir
  16. Muito lindo! Dona Lô nos fascina

    ResponderExcluir
  17. Fátima Oliveira, voc6e né brinquedo não! Entendo o blogue Tá lubrinando como uma trincheira poética, pois seus textos são poesias em forma de prosa.

    ResponderExcluir
  18. Sensacional. Parabéns pelo blogue.

    ResponderExcluir